HOME / PERGUNTAS E RESPOSTAS

ÍNDICE


Esta seção fora criada para esclarecer pontos e dúvidas sobre o curso ensinado no site. As perguntas e suas respostas são sempre divididas em assuntos, portanto, não são colocadas as dúvidas propriamente ditas, mas os assuntos encaminhados a serem esclarecidos. Nenhuma pergunta em particular será aqui divulgada, caso algum estudante verifique que sua dúvida pessoal foi postada nesta página, envie um e-mail para ocaminho@ocaminhodonirvana.net que imediatamente esta será suprimida. Não é objetivo desta seção divulgar assuntos pessoais e/ou promover pessoas. Todo estudante que queira esclarecer dúvidas, ou queira receber alguma orientação, pode enviar um correio eletrônico para o endereço acima e terá sua resposta. Entretanto, este site é para pessoas práticas. Perguntas meramente ilustrativas, ou de ênfase intelectual, serão prontamente descartadas. O site não realiza main list, logo os endereços eletrônicos dos estudantes não são salvos, bem como suas mensagens, a não ser que seja de interesse do mesmo. Esta página será constantemente atualizada. Antes de enviar seu questionamento, verifique primeiramente se este já não foi respondido nesta seção.

Paz Inverencial.


Esclarecimento sobre o site O Caminho do Nirvana

Este site é totalmente independente, não mantendo nenhum vínculo com nenhum tipo de instituição, seita ou religião. Tem como objetivo a difusão do ensinamento esotérico, que ao contrário do que muitos pensam, não pertence a nenhum mestre ou "raio".  Portanto, este site não segue ao Mestre Samael, nem ao Rabolu, tão pouco ao Cristo Jesus, a Zoroastro, Budha, Krishna, ou qualquer mestre ressurecto ou cristificado. Da mesma forma, este site não quer seguidores. Bem sabemos os males que os seguidores fazem a si mesmo e àquele a quem segue. Assim, não entramos em contato por telefone, carta, ou pessoalmente. Nos reservamos, no momento,  aos e-mails.  Este site não é uma organização, nem pratica o tarot como forma de adivinhação e censura todos aqueles que o utilizam de forma vulgar e comercial. Apenas ensinamos o Caminho a todos que anelam transcender a si mesmos e conquistar o Nirvana. O céu o tamamos de assalto. Não tratamos de convencer a ninguém. Divulgamos sempre que cada um deve tratar de conhecer ao seu Mestre Interno, pois somente Ele pode ensinar a Verdade. Cada Mestre Interno tem o seu próprio ensinamento e a forma de o ensinar aos demais, mas o Conhecimento é sempre o mesmo. Cabe  a cada um de nós comprovar as informações aqui postadas e Caminhar rumo à conquista do Ser, em silêncio, sem tanta burla. O arcano 17 do tarot nos ensina  a dar esperança a todos que procuram o Caminho, ainda que muitas vezes nem mesmo a percebemos dentro de nós mesmos. Dar aquilo que não temos e repartir tudo o que possuímos é tarefa para anjos. São muitos aqueles que falam do tarot, poucos aqueles que o conhecem de fato. Experimentar os segredos, a ARCA, é que anelamos a todos os seres.

Que todos os seres sejam felizes.

Que todos os seres sejam ditosos.

Que todos os seres estejam em paz.


Sobre a Reforma

Muito se tem falado sobre a Reforma e, muitos foram os reformadores que surgiram. De fato, só podemos dizer que é uma pena que os estudantes, por falta de consciência, caiam em tantas armadilhas de supostos mestres, que assim como seus seguidores, sofrem em segredo. Sofrem por falta de Iluminação, por falta de experimentar a Verdade e repetem como papagaios tudo aquilo que ouviram dos mestres. Aqui vale esclarecer que existe uma grande diferença entre os seguidores e os discípulos. O discípulo é o estudante pessoal do mestre, por isso, o obedece ainda que discorde dele. O seguidor é quem admirando o mestre, o considera como uma espécie de ídolo, inalcançável e jamais discute ou discorda de suas ordens. No discípulo temos a Revolução, no seguidor o fanatismo. Existe ainda o seguidor de Instituições, seja esotéricas ou religiosas. Quando estas instituições fecham a porta, logo aparece a crua realidade, e o seguidor passa a praticar tudo aquilo que, enquanto membro, jamais o praticava. Vemos então, adúlteros de todo o tipo, alcoólatras, drogados, ladrões, traidores, mentirosos e uma imensidão de corjas. Quando ligados a estas instituições vestiam a pele de cordeiro, mas bastou um motivo, e lá estão com suas verdadeiras aparências de lobo.

Este site não recomenda nenhuma instituição. Não recomenda a nenhum mestre. Mas recomenda o ensinamento.

Assim está acontencendo a Reforma. Esta se deu, e se dá, nos mundos internos, mais precisamente no Círculo Mesotérico. Nada tem haver com as instituições do mundo físico, que para a Lei, nada valem. A Reforma está sendo orientada por 4 Iniciados em Mistérios Maiores, todos trabalham de forma independente. Todo estudante que queira participar deste seleto círculo deve atender a 3 bases:

1. Estar trabalhando na eliminação de seus defeitos, através da técnica da  morte do ego que melhor lhe conviér.

2. Ser casto, não importando se é solteiro ou casado.

3. Ser capaz de se desdobrar em astral sempre que necessário for. 

Estas 3 bases são ensinadas no curso. No entanto, bem sabemos das dificuldades dos estudantes, sobretudo, no desdobramento astral. É que na realidade, muitos perderam este poder, e agora, necessitam desenvolvê-lo novamente.

TÉCNICA PARA DESENVOLVER O PODER DO DESDOBRAMENTO ASTRAL.

1. Deite-se em forma de cruz, com o pé direito em cima do esquerdo. Com os olhos semi-cerrados, isto mesmo, os olhos devem estar entreabertos e passe a entoar o mantra EGIPTO:  Eeeeeeeee     Giiiiiiiiii     PToooooooooo (numa única respiração, como se estivesse cantando). Entoe-o diversas vezes e vá soltando o corpo, cuidando dos olhos para não fechá-los totalmente imaginando um imenso Sol girando no sentido dos ponteiros do relógio quando olhado de frente.

2. Agora passe a entoá-lo mentalmente, no entanto, a boca acompanha o mantra, mas nenhum som deve sair dela. Repita-o diversas vezes, sempre cuidando para não fechar totalmente os olhos e imaginando sempre um Grande Sol girando.

3. Passe a entoar o mantra apenas mentalmente, sempre imaginando o Sol girando e sem fechar os olhos. Deixe o sono chegar e durma na posição de cruz. Entretanto, cuide para adormecer sem fechar totalmente os olhos.

Pratique várias vezes ao dia esta técnica, todos os dias. São muitos os estudantes que iniciam uma prática, a fazem um dia sim e outro não. Desse jeito, não se consegue nada. Há de ser perseverante por toda a vida. Recomenda-se fazê-la ao acordar e antes de dormir. Portanto, trate de ir dormir cedo. Os egos tentam atrapalhar bastante na prática, por isso, deve-se antes de iniciá-la pedir à Mãe Divina para que esta elimine ao eu do movimento, da preguiça e da má vontade, deve-se ainda pedir FORÇA ao Pai Interno para que se consiga não se mexer durante toda a prática. Se a técnica for bem feita, o neófito irá ao sair de seu corpo físico e irá  direto ao Logos Solar, lá deve pedir a Ele o poder de sair em astral conscientemente e à vontade.

Os mestres não abandoram a humanidade, têm "pescado" nas diversas instituições esotéricas, grupos, seitas e religiões a todos aqueles que realmente anelam pela Liberação. Em nenhum momento fomos abandonados, mas os estudantes devem amadurecer. O círculo mesotérico é para essências maduras. Esta é na era dos práticos, a era dos teóricos acabou. Nada valem a quantidade de livros lidos, o que vale é a prática e as virtudes conquistadas. São muitos os antigos dirigentes de instituições, diretores, presidentes... muito bem instruídos, que a tanto sancionavam e expulsavam gentes, e hoje, nos mundos internos, ser portam como hienas, batendo nas paredes dos templos de um lado a outro, andam como loucos, dignos de pena. Ninguém é julgado pela sua erudição. Mas pela sua obra. Uma vez no círculo mesotérico o estudante passa a receber instruições diretamente dos mestres e não precisa mais engolir contos de ninguém.


Sobre o Logos Solar

O Logos Solar é nosso Cristo Íntimo, nosso segundo Logos. Acontece que existe o Cristo Cósmico, que é a substância Crística de onde emana o nosso Logos Solar. Todo mestre auto-realizado quando volta para um novo mahavantara, retorna em uma oitava superior ao que encontrava antes de voltar ao absoluto. Assim, os que são anjos hoje, poderão de acordo com seu mérito, voltar como arcanjo, reitores de planetas, de sistema solares e de galáxias. Atualmente, o Cristo cósmico é personificado pelo Arcanjo Michael, reitor do  Sol. Em nosso planeta tivemos a oportunidade de estar em carne com o cristo cósmico na encarnação como o Cristo Jesus, é por isso que, quando se refere ao VM Jesus, se diz  Jesus, o Cristo. No cosmos, é a maior de todas as hierarquias. Dentro de nós a maior hierarquia também é o Logos Solar Individual. Quando oramos ao Logos Solar de nosso sistema solar, o arcanjo Michael, estamos orando ao nosso Logos Solar Interior. Quando oramos ao nosso Logos Solar Interior, estamos orando ao Logos Solar de nosso sistema planetário. O mesmo ocorre quando oramos ao Cristo cósmico. É a Unidade Múltipla Perfeita. Se divide em muitos, mas é um só e, mesmo assim, é individual. É como se dentro de nós houvesse um Arcanjo Michael, um Sol. O arcanjo Michael se manifesta em nosso planeta como o VM Jesus. Mas também se manifesta em outros planetas do espaço infinito, principalmente nos mundos nirvânicos. Ao entrarmos em contato com o Venerável, um novo mundo de perspectivas se abre diante nós. É necessário ser casto para se ter a honra de prostrar aos pés d'Ele. É Ele quem dirige a Igreja Gnóstica nos mundos internos. Neste nosso sistema toda a Loja Branca segue as ordens do Venerável, sendo a Igreja Gnóstica sua sede. Atualmente, raros são os templos dos mundos internos que estão recebendo novos estudantes (círculo mesotérico), contudo a Igreja Gnóstica os recebe e os encaminha caso necessário. Não se admite na Igreja  Gnóstica aos adúlteros. No Trabalho Esotérico sem a castidade não se é nada. .  O Logos Solar de nosso sistema se desenvolve no Raio do Amor. Contudo, conquistar à sua simpatia não é nada fácil. Todo dia 27, lá pela 1 hora da manhã, se forma a grande cadeia cósmica,  e os neófitos podem ter a oportunidade de encontrá-lo na quinta dimensão superior.O modus operandi para se trabalhar com o Logos Solar se encontra em nossa página principal. 

Podemos e até devemos nos tornar devotos do Venerável, até porque, é Ele quem nos libera para a  Iniciação.


Sobre o adultério

O adultério é o que mais prejudica a estudantada. Toda a vez que uma pessoa copula com outra, forma-se enlaces kármicos que atua nos corpos vital e astral. Estes enlaces duram 365 dias após o último coito. Acontece que se uma pessoa copula com outra dentro deste intervalo, ela comete assim, o crime contra o Terceiro Logos, o Espírito Santo, ou melhor dito, o adultério. Tanto faz se é casada ou solteira, o adultério é cometido. Assim o corpo astral da pessoa adúltera recebe marcas nas mãos e testa. Mas veja como é complicado:  a pessoa que recebeu o adultério, a que foi traída, se ao receber a informação da traição de seu cônjuge, ainda que solteira, continuar com esta pessoa, seja qual for o motivo, também recebe as marcas. Os corpos vitais destas pessoas ficam "sujos", logo, propenso fica as pessoas à doenças de todo o tipo. Pessoas assim demoram três vezes mais para despertar o kundalini, isto se iniciarem depois o Trabalho esotérico.

Pior ocorre quando uma pessoa já tem o ensinamento esotérico, sabe sobre a castidade, sobre a magia sexual e mesmo assim comete o crime. Os karmas agora são três vezes mais pesados. O corpo vital também recebe as marcas. o canal bramanadhi, por onde sobe o kundalini, é amaldiçoado e o órgão kundartiguador é desperto e se desenvolve à medida da fornicação da pessoa. Não tem remédio, o karma é inegociável. O karmasaya se transforma em kamaduro e  paga-o  somente com a dor. Ainda que este adúltero se torne agora 100% casto e nunca mais derrame uma gota se quer de semén o órgão se desenvolverá. Esta é a Lei. Se fornicar, será mais rápido sua entrada nos mundos infernais. Aqui já não cabe mais o arrependimento.

Quando um estudante, por alguma razão,  se separa de seu cônjuge, melhor é aguardar um ano para arranjar uma nova namorada, para evitar conflitos com a Grande Lei. Para os mestres o tempo é de 3 anos. Este crime se paga no final da segunda montanha (veja aula 07), antes do Iniciado se unir ao Espírito Santo.

 Aos estudantes fornicários e adúlteros, incapazes de aguardar o tempo limite, lhes será dado o abismo.


A morte do ego e o inimigo secreto

Durante a batalha épica do Mahabharata, Krishna instrui Arjuna, mas dá o seu exército a seu inimigo. A sombra do Primeiro Logos sempre luta contra nosso Trabalho, mas é Mara, o chefe das sete cabeças, quem coordena todo o ataque. O inimigo secreto dentro de nós mesmos é a antítese do Cristo.

Quando uma pessoa começa um Trabalho sério na morte do ego, se apresenta o inimigo secreto e, secretamente, vai trabalhando nossa psicologia para que não vejamos resultados, ao contrário, nos faz acreditar que não evoluímos em nada, passamos a ficar irriquietos, nervosos, irritados com tudo e com todos, já não temos paciência com nossos filhos, amigos, companheira (o). Passamos a gostar do isolamento, a detestar eventos sociais e até um certo nojo da magia sexual, da esposa ou do esposo. A pessoa passa a desejar nunca ter encontrado o Caminho. Imagina como seria "feliz" se tivesse optado pelo sabor vida e como é infeliz no sabor trabalho. O inimigo secreto é perigosíssimo, pode destruir casamentos, amizades e fidelidade ao ensinamento. O sentimento de revolta pode levar ao adultério e a crimes contra a natura, que depois, bem sabe o inimigo, não terá volta. É necessário compreender o "falso sentimento do eu" (veja aula 03) para não cair em suas armadilhas. O pior de tudo é que nossos amigos, familiares e cônjuge não compreendem nada disso, o caminho é sempre amargo, ao invés de compreensão e palavras de força, encontramos nas pessoas todo tipo de crítica e, o inimigo secreto, se arma utilizando as outras pessoas para provar para nós mesmos que o Trabalho não vale à  pena. Se nossa (o) companheira (o) pelo menos nos apoiasse teríamos sempre um ombro amigo para descansar após uma batalha e outra, mas nem isso o temos, então, o inimigo em segredo vai disseminando a semente do ódio e passamos a desdenhar nossa esposa e logo depois a humanidade e por fim o ensinamento. Por consegüinte, passamos a odiar a tudo e a todos. O inimigo secreto finalmente vence a guerra.

Isto é o que espera a todo o estudante que trabalha na morte do ego. É claro que para aqueles que fingem trabalhar, tipo hoje pede a morte, amanhã esquece de si mesmo, de vez em quando Trabalha.... estes o inimigo nem se dá o trabalho de se apresentar, sabe que a própria vida se encarregará de levá-lo. No entanto, quando o estudante passa a pedir a morte de instante em instante, aí cedo ou tarde tem que encarar o inimigo e toda à sua artimanha. Os segredos do inimigo são revelados durante o desdobramento mental (veja aula 04), no mundo mental podemos invocá-lo e descobrir todos os seus planos. Devemos nos tornar investigadores de si mesmos.

A morte acelerada, como o próprio nome diz,  acelera todo este processo, entretanto, todo aquele que trabalha na morte deve ficar atento aos sinais do inimigo, ele é sempre traiçoeiro, nosso Lúcifer Interno nos dá a tentação, mas é o inimigo quem sempre nos derruba.

Existe duas formas de trabalhar na morte acelerada do ego. A primeira a fazemos antes de dormir e ao levantar, implorando a nosso Cristo íntimo para que expulse de nossos 49 níveis da mente detalhes e esfígies (em um número a qual sabemos que nossa Mãe Divina pode trabalhar, veja o tópico sobre a intuição), agora pedimos para que nossa Mãe mate a todos eles e por fim, pedimos FORÇA ao Pai interno. Imaginamos agora uma grande explosão num ambiente lunar, ou deserto, e o nosso Pai recolhendo partículas azuladas e reunindo-as num redemoínho. Podemos ainda pedir um tipo específico de ego para que o Cristo expulse tal com o da preguiça, da luxúria ou outro que esteja nos importunando, ou ainda, deixar para que Ele organize nosso Trabalho expulsando aqueles eus diminutos que devemos no momento trabalhar.

A segunda forma chama-se morte em marcha acelerada, durante todo o dia sempre que um defeito, um sentimento qualquer, um pensamento... se manifestar devemos pedir assim: Cristo expulse este detalhe, Mãe mata-o, Pai FORÇA. Não é necessário imaginar nada. Esta mesma petição pode ser feita sempre que lembrarmos de nós mesmos. Mas veja a regra, é necessário lembrar de si mesmo, ficar pedindo a torto e a direito não vai dar resultado algum, de nada adianta pedir como um papagaio. Acontece que em nossos níveis mais profundos, sempre há algum eu se manifestando, esta técnica coloca nosso Cristo em ação no momento que pedimos e vai ao nosso infra e subconsciente e expulsa o eu que devemos trabalhar, ainda que para nossa auto-observação nada esteja se manifestando.

A morte em marcha acelerada deixa o estudante sempre em estado de alerta, isto repercute nos mundos internos como  LUCIDEZ. Podemos continuar com a técnica quando estivermos despertos no mundo astral. O resultado é mais rápido ainda, assim podemos ficar 24 horas trabalhando sobre nós mesmos.

Existe ainda uma forma de acelerar mais o processo de despertar da Consciência que é trabalhar com o TRAÇO PSICOLÓGICO, isto ocorre quando começamos a manifestar o nosso Raio da Criação. Cada raio possui um tipo de freqüência, que devido à Lei das Analogias e dos Contrários, faz manifestar uma determinada virtude pela analogia e despontar um determinado defeito, ou ego, pelos contrários.

Para trabalhar com o Traço o neófito deve durante todo o dia entoar o mantra: IN TI  MO: iiiiiinnnnnn  tíííííííííí   moooooo, pronuncia-se com acento agudo no . Este mesmo mantra pode ser utilizado em astral para invocar seu mestre interno.

Existem sete raios, cada pessoa pertence a um deles:

FORÇA: aqui se manifesta a ira em seu potencial.

AMOR: tem sua antítese na luxúria.

MEDICINA: a vaidade em sua mais forte face.

MÚSICA: manifesta a cobiça.

JUSTIÇA: o orgulho de quem é deste raio é notório.

MORTE: a gula tem como antítese.

POLÍTICA: a mentira, aqui vale lembrar que um dos piores defeitos que podem levar a pessoa ao abismo. A mentira nos afasta do Pai e de todas as hierarquias. A mentira vai alimento eus terríveis e desvirtuando a própria essência. As pessoas mentirosas não despertam o kundalini, pois a mentira vai acumulando dentro da pessoa uma alta voltagem de energia negativa que só pode ser purgada no nono círculo dantesco. Os mentirosos são expulsos dos templos, pois a tudo corroem. Da mentira nasce o adultério e a traição. As instituições esotéricas devem expulsar a todos os mentirosos. É devido ao eu da mentira que a política mundial está mergulhada num vicioso círculo de corrupção.  O Raio da Política é quem governa nosso sistema solar e mais especialmente nosso planeta Terra. É devido a ele que existem as Hierarquias, símbolos da Virtude e da Verdade. Os estudantes devem sempre falar a Verdade, nada mais do que a Verdade. Só a verdade liberta. Aos mentirosos o abismo.

Quanto mais forte se manifestar em nós nosso Raio de Criação pessoal , mais forte será os ataques de nosso inimigo secreto. Todo cuidado é pouco. Os eus mais fortes que cada um possui dentro de si, e também os mais antigos, é os contrários do Raio da Criação. Eliminá-los dá ao neófito uma potente FORÇA. Ao se trabalhar com seu Raio de Criação particular os eus começam a se manifestar com muita freqüência e através da morte em marcha acelerada pode-se eliminá-los rapidamente.

À medida que as partículas das essências vão se liberando, estas vão se transformando em espiãs contra o inimigo secreto, pois toda a vez que nossa Mãe Divina ataca a legião, uma pequena parte da partícula que estava presa se liberta. É como se criasse um gene marcador, a essência liberada consegue se comunicar com sua parte que ainda está presa e nos dá, devido a isto, uma percepção de quando aquele detalhe esta por se manifestar. Um verdadeiro radar vai se criando ao nosso redor, somos avisados por nossa essência instantes antes dos ataques. É uma autêntica batalha, não se trata apenas de simbolismo. É uma realidade.

Os valentes vencem, os covardes fracassam. Esta é a Lei do Trabalho Íntimo. Cabe a nós escolher o que somos. 

Para saber mais sobre a morte do ego clique aqui.


A castidade e a magia sexual (falta de órgão)

Quando no site se fala em castidade, não se está falando no celibato. Estamos nos referindo ao sexo sem ejaculação e sem orgasmo. É possível sim ter orgasmo sem ejaculação, mas os danos ao corpo vital podem ser imensos. Há de se tomar cuidado. A magia sexual deve ser feita preferencialmente por pessoas legitimamente casadas a fim de  evitar comentários maldosos sobre os praticantes do tantrismo. O tantrismo relatado neste site é o tantrismo gnóstico e pouco tem haver com o tantrismo comercial que abunda por aí, isto porque algumas religiões, as ditas não ortodoxas, incluíram em seus dogmatismos  a prática do tantra com o objetivo de aumentar a juventude e a saúde. O que é verdade, pois o Tantra Gnóstico também o faz. Este site não é contra estas práticas, apenas alertamos que o objetivo principal do Tantrismo gnóstico é conquistar o Nirvana ou renunciá-lo por Amor à humanidade, portanto, certos conceitos entre o tantrismo comercial não são os mesmos dos ditos gnósticos. No tantrismo gnóstico não existe masturbação, nem ejaculação e tão pouco o orgasmo, ainda que em algumas seitas também não os pratiquem. No tantrismo gnóstico aconselhamos o Amor pleno e não o aumento da paixão. O tantrismo gnóstico é o mesmo que magia sexual.

Muitos são os estudantes que sofrem com a falta de castidade. É muito difícil conseguí-la sem que o chakra prostático esteja em atividade. Este é considerado o chakra básico do mago. Há duas formas de se desenvolvê-lo: uma forma subjetiva, que faz apenas com que este vibre no corpo astral e uma forma objetiva que o coloca em total rotação nos corpos.

A forma subejtiva está em entoar o mantra M: mmmmmmmmmm, parecido com um mugido de boi, imaginando um disco dourado girando no sentido dos ponteiros do relógio, por uma hora diária mais ou menos. O chakra vibra, mas não abre.

Forma objetiva consiste em pedir todos os dias à Mãe Divina para que coloque em atividade este chakra, inclusive pedir durante a magia sexual. O kundalini quando desperta coloca em atividade este chakra no corpo a qual está subindo.

No corpo astral de alguém que tem os chakras despertos de forma objetiva, se pode observá-los abertos e girando, emitindo luz de diversas cores. Isto já não ocorre na forma subjetiva, sendo que, a vibração cessa quando o neófito, por algum tempo, pára de praticar o mantra. Melhor, conforme o caso, é praticar as duas formas.

A magia sexual não pode ser praticada por pessoas que não possua seu aparelho ginecológico em perfeita ordem, isto é, laqueadura, falta de ovário, de útero, etc.O mesmo ocorre com o homem que não possua seu órgão genital em perfeita saúde, assim, os que fizeram vasectomia estão impossibilitados, de nesta existência, de transmutar suas energias. No entanto, se no corpo físico, houver problemas com os demais órgãos, tais como o coração, fígado, rim,... a própria magia sexual pode curá-los se durante a prática se suplicar a cura dos mesmos à Mãe Divina, a ausência de um órgão interno não impede a prática; pode-se ainda pedir para que a Venerável Mãe abençoe um copo de água, a fim de curar alguma enfermidade, que pode ficar na recâmara e, ao final da prática se toma a água. Em todo caso, não deve a pessoa abandonar o tratamento médico, apenas utilizar a cura na magia sexual como um tratamento paralelo.

As pessoas que nos casos citados anteriormente não possam praticar a magia sexual, devem praticar a morte do ego e ajudar a humanidade em todos os sentidos, a fim de conquistar o direito a uma nova existência e uma nova oportunidade para a prática. 


Sobre os mestres (intuição)

Depois que a Venerável Lei fechou as portas do círculo exotérico para o grande público, muitos "mestres"apareceram, de todo o tipo e para todos os gostos. É lamentável ver que os estudantes continuam tão adormecidos quanto quando iniciaram o Trabalho. As dúvidas se devem a ausência da intuição. As pessoas tendem a ser muito intelectuais, por isso, não são capazes de enxergar o que está à sua frente. A intuição pertence à Budhi, nossa alma divina. Os ensinamentos são passados diretamente à Ela por Atman, nosso espírito. Ela por  sua vez trabalha em nosso coração e nos dá o pressentimento ou a certeza do que precisamos saber. A verdadeira intuição não passa pela mente. Em nosso centro intelectual existe o inimigo secreto que, com suas artimanhas nos coloca dúvidas e impede a intuição de se pronunciar, devemos expulsar e eliminar cada uma de nossas dúvidas. A dúvida nos mata

Com a intuição poderemos saber quem é mestre e quem não o é, embora para quem segue a si mesmo, isto é, seu Pai que está em secreto, pouca diferença faz.

O mundo da intuição é o mundo budhico, budhi, nossa alma divina é quem nos conecta diretamente com atman, nosso Mestre Interno. O mundo búdhico se localiza na sexta dimensão. Budhi, o eterno feminino, que no final da sexta Iniciação das Maiores se funde com manas, o bodhissatwa. Assim, o Iniciado vai resgatando cada uma de suas partículas. Budhi tem o poder de nos fornecer a intuição. A intuição pode e deve ser utilizado  para qualquer propósito, mas não deve ser utilizado para enriquecer. Todo aquele que fizer mal uso de sua intuição  a perderá.

A sexta dimensão é o mundo da música. Beethoven e Mozart captaram com maestria seus ensinamentos e sua vibração e cristalizaram em sons audíveis em suas obras. Muitos mestres da música o fizeram mas, especialmente estes dois. Na Pastoral de Beethoven encontramos ensinamentos diretos para a alma. Na obra intitulada Coranatium Mass de Mozart  percebemos o mundo búdhico em sua plenitude, numa profunda veneração à Budhi, nossa alma divina. Clique aqui para ouvir um trecho da obra.

Quem tem a intuição  e  a  imaginação desenvolvidas percebe e vê, ao fechar os olhos, todo o ensinamento que o mestre do raio da música quisera nos passar, como num filme.

Existe uma técnica utilizando a música para nos conectar com o mundo da intuição. A técnica é a seguinte:

1. Sente-se confortavelmente e escolha uma música clássica, preferencialmente de Mozart ou Beethoven, que mais lhe agrade.

2. Concentre-se no coração, imaginando que ali existe um grande campo de girassóis.

3. Imagine no meio deste campo um Grande Girassol.

4. Agora imagine que este Grande Girassol toma conta de seu coração e que este vai movendo no sentido dos ponteiro do relógio quando visto de frente.

5. Continue a imaginação até o final da música escolhida. Ao final da prática peça à Budhi, nossa alma divina, para que nos dê a graça da intuição.

Faça esta prática todos os dias, sem cessar um.

Esta técnica quando praticada corretamente nos coloca em contato com nossa alma divina e põe em atividade nosso centro emocional superior. Este pertence ao corpo astral solar, e somente nele pode se manifestar. Enquanto não o tenhamos fabricado, apenas podemos experimentá-lo muito eventualmente, como por exemplo, quando nos arrependemos de um erro ou de um ego. Este centro em atividade nos facilida o desdobramento astral consciente. Agora pode-se deixar de ser vítima das circunstâncias. É recomendável para que se mude a música de um dia para o outro, a fim de não mecanizar a prática. 

É necessário ser casto para conseguir esta graça.


Por que raramente vemos mulheres mestres?

Porque as mulheres, no esoterismo, ainda não descobriram seu potencial. Ainda são passivas, embora tenham maiores possibilidades em adquirir a castidade cientifica do que os homens, os quais tem maiores dificuldades, o corpo masculino está, infelizmente, condicionado ao derrame das energias sexuais. A mulher está indo pelo mesmo caminho, o da degeneração sexual. Esta passividade está no ego. A mulher consegue com maior facilidade a intuição e o desdobramento astral, pois são mais emotivas, pertencem à mística. Nos círculos mesotéricos encontramos muitas mulheres, mas quase nenhuma no círculo esotérico (aqueles que já despertaram o kundalini), círculo dominado por homens. Esta passividade está no ego. As mulheres deveriam se lançar ao Trabalho. Quando muito a vemos acompanhando seus maridos. Ainda dependem dos homens. Não percebem a força que possuem. É sugerível às mulheres para que pratiquem duma vez a morte em marcha acelerada e supliquem FORÇA ao Pai Interno para que Ele as ajude na Revolução. O homem é por natureza revolucionário, pertence à razão. Tem maiores dificuldades no desdobramento astral, normalmente por preguiça. Na questão sexual raros são aqueles que decidem não mais fornicar, mas os optantes pela castidade ao perseverarem a conseguem, e lutam com forças infinitas e despertam o kundalini, adquirindo a espada. Ninguém é superior a ninguém. Homem e mulher têm as mesmas condições na Senda que conduz ao Nirvana. Bem diferente é o Trabalho Crístico. O Cristo Íntimo não encarna em Iniciados que possuam corpo físico feminino. Durante a Segunda Iniciação de Mistérios Maiores, quando o kundalini atinge a região da laringe o homem vai ao cárcere e lá deve permanecer por 9 dias, a mulher é dispensada deste sofrimento. Quando a mulher atinge a Quinta Iniciação de Mistérios Maiores e decide pelo Caminho Reto ela fica estancada no Trabalho, pois para encarnar o Cristo é necessário ser varão. O Cristo não encarna em mulheres. É por isso que não ouvimos falar em mestres cristificados mulheres, pois não existem. A mulher que decide pelo Nirvana, pra lá o vai, no entanto, o bodhissatwa, ou a alma humana é masculino. 

No Nirvana vemos muitos “varões”e raramente mulheres, pois quem decide ao Nirvana não encarna a sua alma divina, búdhica, mas algumas vezes dão ao capricho de manifestá-la, são as deusas nirvânicas. A partir da sexta dimensão, todos são varões. Os mestres se manifestam sempre de forma masculina, mas às vezes algum manifesta sua alma divina, aparecendo como mulher quando necessário. Também, os mestres quando tem um corpo físico feminino, manifesta sua alma búdhica nos mundos superiores, mas não é regra. O infinito tem a imagem de um homem. A divisão homem-mulher ocorre somente da quinta dimensão para baixo. Quando o Iniciado mulher decide pelo Caminho Reto, renunciando ao Nirvana, fica estancada até que reencarne como varão. Portanto, as mulheres não conseguem em uma única existência a sua auto-realização íntima do Ser, chegam apenas até o Nirvana. Não existem mulheres na Segunda Montanha. A “mestra” Helena Blavatsky teve que reencarnar como homem para poder continuar o seu Trabalho, pois decidiu-se por encarnar o Cristo Interno. Aquele que diz que esta ou tal mestra encarnou o Cristo é um alucinado, praticante do achismo, não sabe nada do esotérico. Quando muito conhece o exotérico e o pseudo-esoterismo. Quando não se sabe a Verdade melhor é se calar. 

O Iniciado como mulher chega apenas até o Nirvana. Reencarnando novamente, agora como homem, terá que levantar sua Serpente nos corpos físico e vital, e agora sim, irá ao cárcere. Todo cristificado foi ao cárcere. Esta é a Lei. Isto não é machismo, isto é a Verdade. Os mestres sempre são varões, ainda que possua naquela existência um corpo feminino. O Cristo encarna apenas no bodhisatwa, isto é, no manas superior, que é masculino. A idéia das almas gêmeas homem-mulher é absurda. As almas humanas são sempre masculina e a divina sempre feminina. A alma gêmea é portanto, a junção da alma humana com a alma divina. Não se trata de preconceito, mas da Verdade. Aqueles que estão em busca de sua alma gêmea (humana) perdem seu tempo miseravelmente. Acreditam os pseudo-esoteristas que a separação dos sexos ocorreu primeiramente no plano físico. É um erro grave. Primeiramente gerou-se um corpo feminino. Alterou-se fisicamente os corpos anteriores, então as almas humanas tomaram conta de seus novos corpos, uns masculinos, outros femininos. Isto ocorreu na Lemúria. Não foram repartidas a essência das pessoas, como crêem alguns praticantes do achismo. Um homem não tem uma alma gêmea mulher. Isto é fantasia. Uma alma humana tem uma alma gêmea divina. Ser do seu Ser. Este é o segredo da costela de Adão.

Em síntese, a mulher tem as mesmas possibilidades no Caminho do Nirvana. Mas não encarna o Cristo. As mulheres devem deixar de tricotar e se lançar ao campo de batalha.


Sobre a Lei do dízimo

Muito se tem falado sobre o dízimo, a falta de compreensão e a cobiça de algumas pessoas, transformou o esoterismo e as religiões em um grande comércio.

Esta Lei rege todo o espaço infinito, está presente em todos os planetas e em todas as civilizações. PRIMEIRO DEUS. 

Um planeta precisa completar o seu dízimo, caso contrário fracassa e se transforma em uma lua, como foi o caso do planeta selene, nosso atual satélite. Um grande cemitério é o que se transforma o planeta quando não consegue cumprir a Lei.

10% de toda civilização de um planeta precisa despertar a Consciência, para que este ingresse nos mundos nirvânicos e se transforme em um Sol.

Quando os 10% são alcançados, o planeta entra em uma oitava superior transcendental, o que impede que essências dormentes incorporem e retornem a Ele. Neste caso, as essências insconscientes são remetidas a outros planetas de vibração inferior e até a outros sistemas solares.

Em nosso sistema, o planeta Vênus está se transcendendo, todos os seus habitantes possuem Consciência desperta e daqui há milhões de anos submergirá no Nirvana como um Sol auto-realizado.

Em compensação nosso planeta caminha para sua auto-destruição. Veja como é difícil nosso planeta se transcender, se considerarmos que será necessário que cerca de 600 milhões de pessoas despertem a Consciência (10% de aproximadamente 6 bilhões de habitantes). Hoje temos no Caminho do Nirvana apenas 4 pessoas, valentes sim, mas apenas 4. Nossa civilização da forma como se encontra está praticamente perdida. Já quase não se salva o chapéu. Os estudantes preferem à teoria a prática. Preferem adivinhações do que praticar o tarot. A humanidade ruma ao raio da  morte. Para ajudar o planeta seria necessário o arrependimento de mais de 50% de nossa população mas, basta ver as guerras de ódio no oriente médio que se espalha por todo o mundo, para termos certeza de que isto é impossível. Esta humanidade preferiu o mal. Devido a isto, as piores essência do cosmo tem incorporado em nosso planeta piorando ainda mais a situação, nosso planeta está se transformando numa espécie de escória planetária de nossa galáxia. Nem toda compaixão dos deuses conseguiu fazer-nos ver a miséria em que nos encontramos. Assassinamos ao Cristo, isto é, fornicamos,  e pagaremos por isto.

Com o fim da raça ariana virá uma nova raça, mais espiritualizada, num esforço supremo das hierarquias para salvar o planeta, mas bem sabem os divinos que já no final da próxima raça esta também cairá em degeneração, isto  devido ao retorno de muitas essência que hoje involucionam e à presença maciça de forças egóicas. Há poucas esperanças de nosso planeta ingressar nos mundos nirvânicos como um Sol. E, muitas probabilidades de se transformar numa lua. Assim as essências que aqui vivem serão encaminhadas a outros planetas em vibração semelhante a elas. É um círculo vicioso. Uma vez fracassado, a tendência é sempre fracassar. Só a revolução da Consciência pode nos livrar desta tendência da Lei da Recorrência.

O homem sendo um microcosmo deve também aplicar em sua vida a Lei do Dízimo. 10% de sua vida deve ser aplicado a Deus. Um homem sem o religari não é nada. As finanças também devem obedecer a esta Lei. Guardar 10 % do que se ganha para momentos difíceis. Há de se aprender a viver, assim não haverá percaussos que não possam ser transcendidos. O comerciante deve aprender a utilizar a Lei do Dízimo, pois nunca lhe faltará nada. As instituições esotéricas devem cuidar de suas finanças e jamais obter mais de 10% de lucro, estes 10% devem ser suficientes para pagar as contas, os demais devem ser doados à  caridade. Toda instituição que enriquece pagará karma. Toda instituição que faz do esoterismo um comércio encontrará nos mundos infernais sua morada. As insituições não podem cobrar pelos ensinamentos dos Mestres, nem exigir e nem pedir o dízimo para seus membros. Por esses tempos, todas as intituições verdadeiramente esotéricas estão fechadas para o grande público. Aquele que sabe aplicar a Lei do Dízimo andará bem no Caminho, mas aquele que não sabe aplicá-la, aprender irá com a dor.


A Amada Imortal

Budhi é nossa alma divina. A alma humana, ou bodhissatwa, é o eterno enamorado. O iniciado começa o Caminho pelo Arcano 5, mas vai aos poucos percorrendo-o pelo Arcano 6: o enamorado. A busca incessante pela sua alma gêmea, por efeminizar a alma masculina, pelo amor sublime dedicado somente à sua amada imortal, Budhi. 

A alma divina é o equilíbrio do equilibrista. É a mágica do mágico. O amor dos enamorados. É a mística. A alma humana é a revolução. Mística sem revolução leva ao fanatismo. Revolução sem mística leva ao autoritarismo e ao militarismo. Budhi é a Helena de Tróia. A busca incessante do bodhissatwa por conquistar seu amor, sua parte de si mesmo, o faz lutar em batalhas impossíveis dentro de si. O cavalo, o bodhissatwa, é quem a conquista depois de dura luta.

Após ingressar no Nirvana, pode a alma humana, conhecer sua futura esposa. A felicidade seria incompleta sem que as duas almas não se unissem em um único Ser. Budhi é a mais perfeita das criaturas celestes. Simboliza o feminino e o belo. O bodhissatwa aspira com todas as suas forças tomá-la e, ao renuciar à felicidade do Nirvana, ganha a felicidade dos deuses unindo-se à Budhi, sua alma divina. Beethoven ofereceu seu amor à sua amada imortal em forma de música: for Eliza. Budhi é a arte régia, é Ela quem cuida das feridas das muitas lutas do bodhissatwa, o sentir estar amando só é possível àquele que ingressa nos mistérios do Arcano 6 do tarot.

O Bodhissatwa deve renunciar aos amores do  Mundo, para ter o Amor eterno. Amar a todos os seres só é possível quando se encarna o Amor: Budhi.

É Ela quem nos conforta no Caminho, quem nos dá força quando já não temos a quem pedir. Unir-se a Ela só é possível na Sexta Iniciação dos Mistérios Maiores. Porém, àqueles Seres que ingressam no Nirvana vivem felizes ao lado de sua amada imortal, mas não a tomam em matrimônio.

Devemos conquistar nossa amada imortal. Direcionar as águas para dentro e para cima, transubstanciar o amor.

Devemos orar à nossa alma divina, implorando com ânsias infinitas a dita de conhecê-la através da intuição.

Em momentos onde tudo parece não dar certo, quando o mundo nos abandona e os céus caem sobre nossas cabeças, apelemos à Budhi e imediatamente sentiremos uma paz que até então nunca supunhávamos existir. Quando as feridas não quiserem cicatrizar, seja Budhi o remédio para o nosso coração sofrido. É impossível Caminhar sem a ajuda de nossa alma divina.

Budhi, nossa eterna amada imortal, 

seja o desabrochar das flores e das rosas, 

do perfume seja tu a essência, 

da essência seja tu o aroma.


Os Nirvanis

Os nirvanis são os bodhissatwas habitantes do Nirvana, o espaço infinito, são os seres mais belos e perfeitos do cosmos. Vivem numa espiral nirvânica e são submetidos à "Evolução Dos Anjos", esta evolução nada tem a ver com o Arcano 10 do Tarô. Os nirvanis estão submetidos somente a 6 leis, não importando em que dimensão da natureza estejam atuando. Para subir uma espiral precisam reencarnar. Cada reencarnação advém uma missão. Uma missão pequena, para méritos também pequenos. 

A missão é normalmente espiritual, mas existe ainda missões relacionados à medicina, à arte, à música e à política. Neste último caso nascem normalmente como príncipes, ou filhos de grandes líderes políticos. Não se apegam a nada durante a missão, ao final dela voltam ao Nirvana. O primeiro budha de nossa era, foi um nirvani que acabou renunciando ao Nirvana por amor à humanidade.

Para ocorrer esta evolução os nirvanis ajudam na colonização de planetas e a formar novas raças. No planeta Terra, na Atlântida, muitos foram os nirvanis que aqui encarnaram com o objetivo de conseguir dharma para adentrar em oitavas ou espirais superiores. Mas a energia egóica que dominava a quarta raça os traiu. Hoje temos milhões de bodhissatwas caídos, rodando de existência em existência, rumo ao abismo.

Os nirvanis têm poder sobre a natureza. Quando encarnam são bebês lindos, saudáveis e muito inteligentes, possuem consciência desperta e desde pequeno sabem muito bem os perigos que é estar encarnado. Sobre os bodhissatwas está a Lei de Katância, o karma superior. Um deslize e pode ser fatal. Gostam da arte régia, sobre tudo da música clássica erudita, evitam carnes, pois os nirvanis se alimentam quase que exclusivamente de frutas e de vinho, o mesmo dos mestres ressurrectos, este vinho não é o fermentado. No entanto, a prática do vegetarianismo nunca levou nem levará ninguém ao Nirvana.

Vênus, a estrela Dalva, possui uma humanidade nirvânica. Este planeta no futuro, submergirá nas dimensões superiores.

As espirais levam ao absoluto, mas ainda que os nirvanis superem todas estas espirais, nunca terão os 100% de consciência, pois ao ingressarem no Nirvana, recusaram ao Cristo Interno.

Quando retornam num novo mahavantara, ou dia cósmico, vêm em oitavas superiores, atuando como cosmocratores, serafins, querubins... criando e cuidando de mundos.

Podem encarnar em qualquer planeta de qualquer sistema estelar ou galáxia do universo. Nada os prende. 

A evolução dos anjos, ou da humanidade solar, nada tem a ver com a evolução espírita do kardecismo, que é falsa em sua totalidade, pois a humanidade lunar, a cada geração piora. 

A evolução dos anjos é uma Lei Nirvânica, que não diz respeito aos animais intelectuais.

Em nossa humanidade atual temos os budhatas, ou essências, e os nirvanis. Ambos convivem em harmonia, embora, na maioria das vezes os budhatas desconhecem por completo a existência dos bodhissatwas, ainda que estejam sendo ajudado por estes.

A humanidade é impiedosa contra os bodhissatwas, mestres e avataras.


Orientações sobre a magia sexual - Ferver a água

Muitos são os estudantes com dificuldades na magia sexual. O que o estudante precisa saber ao certo, é que a melhor transmutação ocorre quando se chega próximo ao orgasmo, se diz que deve-se ferver a água. O estudante então pode transmutar suas energias sexuais com uma melhor qualidade, assim se utiliza toda a potência sexual naquele momento. Esta é a chave: admirar a fruta, mas não comê-la.

O que ocorre é que os estudantes querem começar como mestres, e isto, já está mais que provado é impossível. Então vem o desânimo e em seguida o completo fracasso. Mais uma vitória ao inimigo secreto.

No início do trabalho da magia sexual (veja aula 04), o estudante deve fazer práticas rápidas, por exemplo, se o tempo médio para se chegar à ejaculação é de 10 minutos, um tempo relativamente elevado considerando a degeneração da humanidade, o estudante deve começar a prática fazendo pela metade do tempo, neste caso, por apenas 5 minutos, isto é, o estudante deve terminar a prática muito antes do perigo da ejaculação, trabalhar em temperaturas menores. É verdade que a transmutação será menos eficiente, mas vai acostumando o organismo a não perder energias e nutrientes. Veja que o organismo vem desde a muito tempo perdendo energia e, de uma hora a outra, queremos inverter este fluxo, por isto os estudantes tem problemas. Este tempo deve ser praticado por pelo menos uns 3 anos.

À medida que o estudante vai avançando na magia sexual, isto depois de alguns anos, ele pode se dar ao luxo de se aproximar do orgasmo, isto deve ocorrer quando o organismo já se acostumou a reter suas energias sexuais. Assim, se a esta altura o tempo para se chegar à ejaculação é de 20 minutos, um tempo médio para estudantes do tantrismo, ele pode então fazer a prática por aproximadamente 15 minutos. Suas gônadas estarão mais "quentes" e sua transmutação mais eficiente.

Para os estudantes avançados, em torno de 10 anos de permanente prática de magia sexual, aqueles que raramente caem, podem chegar muito próximo do orgasmo, isto é possível pois o estudante passa a ter uma grande sensibilidade peniana que lhe permite prever com antecedência o risco do espasmo. Neste caso, ele deve imediatamente paralisar todos os movimentos e com uma grande inalação imaginar suas energias sexuais subindo pela coluna vertebral até o cérebro e depois, com uma grande exalação imaginar esta energia do cérebro até o coração, feito isto, recomeça-se os movimentos e quando novamente estiver próximo ao orgasmo ele deve paralisar seus movimentos e realizar a inalação-imaginação-exalação e assim sucessivamente por um tempo prudente de até 30 minutos, no final "a água estará fervendo" e a transmutação estará no máximo de sua eficiência, desconecta-se e, através dos exercícios respiratórios ensinados na aula 04, transmuta-se a energia excedente e realiza-se a limpeza dos canais semi-etéricos.

Existe ainda o ponto crítico, de alta eficiência no trabalho de transmutação que é praticado pelos mestres, este ponto é uma espécie de pré-orgasmo, muito perigoso para estudantes, é necessário estar com os chakras em atividade para tal prática, que aliás entram em atividade máxima quando o mestre está praticando  a magia sexual. 

Durante todo o tempo de conexão pênis-vagina, deve o estudante, realizar os mantram e a imaginação ensinadas no curso.

Inicialmente os estudantes caem muito, seja durante a prática por identificação com os eus da luxúria, seja por poluções noturnas, isto é plenamente normal e demora anos, até décadas, para o estudante se tornar casto, no sentido esotérico.

Após alguns anos de prática o estudante passa a cair mais esporadicamente, cerca de 3 ou 4 vezes por mês. Depois chega a cair muito eventualmente e aí o corpo já estará produzindo o Hidrogênio SI-12 e saturando o organismo físico.

Mesmo aí pode ocorrer quedas, inclusive depois que o kundalini foi desperto. Estas quedas eventuais ocorrem devido a algum descuido do estudante, seja uma ingestão acidental de carne de porco, por exemplo. Tal alimento está relacionado com o segundo círculo dantesco, o da luxúria. As pessoas involucionantes deste círculo possuem seus eus incorporados em animais tipo os porcos, assim os átomos desta carne estão pesadíssimos e entram em conflito com os átomos do Hidrogênio Si-12, o resultado disto são as quedas sexuais e as poluções noturnas. O estudante que deseja seriamente transcender-se deve aprender a se alimentar corretamente, senão o resultado será o fracasso. Também podem ocorrer estas quedas eventuais devido a algum detalhe da luxúria, por exemplo ao abrir uma página na internet, ou em revistas e jornais, com cenas eróticas, se o estudante não estiver em auto-observação, seus eus luxuriosos serão alimentados, pois a visão é uma forte fonte de alimentação aos nossos eus, o mesmo ocorre em novelas, filmes...

Os estudantes avançados, com sua auto-observação plenamente desenvolvida, pode andar em qualquer lugar e participar passivamente de qualquer evento que terá sua castidade assegurada, pois o sentido da auto-observação corta todo e qualquer alimento para nossos eus. Nosso KAON ÍNTIMO nos ajuda a desenvolver este sentido quando pedimos a Ele, veja a aula 05.

Durante todo o percurso, os estudantes são sempre tentados à fornicação e ao adultério, A Grande Lei dá o estudante todo tipo de oportunidade a cometer erros. No caso do adultério, basta um deslize e as portas se fecham e o estudante é expulso do Caminho. Devemos estar sempre em alerta. SEMPRE EM ALERTA.


Porque a Lei demora para atender os pedidos de alguns estudantes enquanto outros têm suas petições atendidas de imediato?

Primeiramente deve o estudante verificar a nota que ele mesmo dá ao ensinamento. Muitos são os estudantes que dizem colocar a auto-realização íntima do Ser em primeiro plano, mas basta verificar o dia-a-dia destes e verificar que sim, são fornicários.

Impossível um fornicário colocar seu Trabalho íntimo em primeiro plano, pois nada se consegue sem a castidade científica. Os estudantes reclamam muito de não comprovar o ensinamento, de não conseguir eliminar o ego, mas bem sabem os estudantes que, mesmo quando a Mãe Divina  inicia a morte de algum ego, basta uma ejaculação para que o ego que estava morrendo ganhe força, renasça das cinzas, assim como a ave Fênix.

O estudante precisa primeiramente passar a ser sincero para consigo mesmo e para com os outros. Não se pode servir a dois mestres. Se num sábado qualquer o estudante resolve jogar uma "bolinha" com os amigos e depois a um churrasco regado a derivados de porco e cerveja, melhor que seja honesto e diga para si mesmo: "hoje não posso com o Trabalho, gozarei do sabor vida" e, sabendo que os átomos ingeridos neste dia demorarão três dias para serem expulsos do organismo, então que fique também três dias sem Transmutar suas energias sexuais, evitando assim uma queda. Quando passamos a ser honestos conosco mesmo, vai brotando a semente da compreensão e, percebemos os danos e benefícios que os Sabores Vida e Trabalho nos proporcionam. A honestidade para consigo mesmo é o primeiro passo, mas não devemos transformá-la numa muleta, pois teremos depois que acertar as contas com as hierarquias. O trabalho íntimo não pode assim ser feito a "toque de caixa". O estudante deve aos poucos ir compreendendo a efemeridade do Sabor Vida e a valorizar os frutos do Sabor Trabalho. O mais grave é que o estudante sempre quer fazer os dois, quer ser casto, mas também adúltero, se não fisicamente, então com os pensamentos; quer reter suas energias sexuais, mas se esbalda em pornografia de todo o tipo na internet, revistas, filmes, novelas...; quer transmutar suas energias, mas se masturba constantemente, se não com as mãos, com a mente. Assim não só se não elimina o ego, mas o fortifica. Quantos são os estudantes que blasfemam da morte em marcha acelerada, um presente dos deuses num momento tão difícil para o Trabalho, dizem não conseguir resultados, mas raros são aqueles que aliam a morte do ego com a castidade científica, querem morrer, mas não querem negar a si mesmos. Querem refrear o desejo, mas não eliminá-lo em fatos.

Enquanto amarmos a nós mesmos, isto é, aos nossos egos, aos nossos apegos, toda mudança radical de Consciência será para nós impossível. A falta de compreensão do ensinamento deixa os estudantes débeis. Outros se fanatizam e não poucos se tornam mitos.

Quando se pede algo para as hierarquias, a primeira coisa que nos enviam é DOR. É necessário provar o estudante, ver que valor ele dá ao Sabor Trabalho, ver se tem o merecimento de receber aquilo que pediu. Quanto maior o amor pelo Trabalho, isto é, se o Trabalho íntimo é prioridade em sua vida, mais rápido será o atendimento. Para se ter idéia, um Iniciado em Mistérios Maiores tem suas petições atendidas imediatamente e, não raras, as petições são atendidas antes mesmo que o Iniciado as faça. Assim, ao se pedir força, espere dor, ao se pedir sabedoria, espere dor, ao se pedir saúde, emprego, casamento..., o estudante deve esperar sempre dor

O Trabalho Esotérico deve se tornar para o estudante tão necessário quanto a água fresca em um dia de grande calor. Deve ser a comida que sacie a fome, o remédio que cure a ferida. Todos nós já estamos sendo segurados pelo chapéu. O demais já afundou, pois então devemos nos agarrar com as unhas  nas abas do chapéu, fazer super-esforços para atingir a castidade, para sermos merecedores da Iniciação e transcendermos isto que chamamos vida. A chave disto é a castidade e a morte do ego. Discursos bonitos, falas bonitas, doutores que leram tantos livros, não fará que suas preces sejam atendidas. Vemos muitos estudantes que falam com enlouqüência sobre o ensinamento, mas sofrem em segredo, tiveram uma ou outra comprovação, mas consideram o Nirvana algo incompreensível, inalcançável, dizem maravilhas sobre o Conhecimento, mas lá no fundo sofrem por não serem castos e "de vez em sempre" perdem seu sêmen, falam frases decoradas de mestres e impressionam a todos por sua erudição, mas nunca experimentaram o vazio iluminador. Nunca tiveram a chama viva pulsando em sua coluna. Falam de magia, ensinam runas, medicinas ocultas, trabalho com elementais, mas nunca tiveram a dita de em um só gesto parar o vento e provocar tempestades.

É muito fácil encontrar um casto em meio a uma multidão, um casto jamais colocaria seu trabalho em risco por causa de uma "linguiçada de fim de semana" na casa de amigos, ele sabe valorizar seu Trabalho. Se alguém não consegue controlar nem mesmo o que entra e o que sai de sua própria boca, todos os esforços serão inúteis. As hierarquias nem os consideram. Não significa que aqueles que seguem rigorosamente um dieta alimentar tenham acesso às hierarquias, mas se nem isto, que é o mais fácil, os estudantes conseguem, quem dirá o resto. O Trabalho íntimo exige muita disciplina, aqueles que entram de curiosos, que depois de comprovar o ensinamento resolvem não seguí-lo, tem seu livre arbítrio assegurado, mas tudo tem suas conseqüências. Por este tempo a humanidade está passando pelo terceiro julgamento e, se está dando prioridade para os que em algum momento de sua vida tiveram acesso ao ensinamento esotérico da morte do ego e da magia sexual.

Enfim, os estudantes não recebem o que pedem e não comprovam o ensinamento dado porque não são castos.

Aos fornicários só lhe sobra o abismo.


A lei de recorrência e do karma

Algo que chama a atenção do estudante é que à medida que avança no Trabalho Íntimo, as coisas se tornam cada vez mais difíceis. A natureza tem uma lei chamada de recorrência que consiste na repetição mecânica de tudo o que nos aconteceu  de marcante na vida passada mais as suas conseqüências. Com efeito, a natureza recorda todo ano as quatro estações mais as suas conseqüências, imaginar que o verão do ano passado seja exatamente igual ao deste ano é refletir sobre o absurdo, se isto ocorresse então o tempo estaria parado. A natureza sobrevive do movimento. Tudo que se move tem sua causa e seu efeito que é o karma.

Recorrência e karma são desta forma a mesma coisa expressada de diferentes formas. Não existe recorrência sem karma, não existe karma sem recorrência. De nada adiantaria haver um karma se não houvesse a chance de repetir o mesmo erro. Assim um assaltante, por exemplo, tentará na próxima existência cometer o mesmo delito, mas terá, devido ao karma, apenas uma mão, ou não terá pernas, portanto, surgirá a oportunidade de assaltar, mas não poderá fazê-lo devido ao karma. Esta Lei leva às pessoas a um terrível círculo vicioso. Para elucidar vamos exemplificar com a homossexualidade.

Na época da Lemúria, há milhões de anos atrás, o ser humano, bem diferente de hoje, era hermafrodita, sua reprodução gerava clones de si mesmo, o que para a natureza é uma grande desvantagem, pois ecologicamente a baixa diversidade de espécie leva à extinção da mesma quando sujeita à estresse ambiental.

Nesta época o planeta passava por grandes problemas ambientais provocados pela dificuldade de cristalização do planeta. Os deuses santos para aprimorar a espécie humana a dividiram em dois sexos: homem e mulher. Assim os cruzamentos de diferentes indivíduos poderiam gerar uma espécie melhor adaptada e, portanto, mais forte para resistir às intempéries ambientais. O mesmo foi feito com outras espécies de animais e plantas. Vejam que hoje existe uma biodiversidade assombrosa em nosso planeta, os mais adaptados em todos os ambientes obviamente são os sexuados.

Se isto trouxe uma melhora considerável na manutenção da vida, também deixou dentro de cada um dos indivíduos, um grande vácuo. O homem que tinha corpo masculino necessitava preencher este vácuo com uma energia, a qual vamos chamar aqui por questões didáticas de energia feminina, o corpo vital necessitava cada vez mais voltar ao equilíbrio energético. Este equilíbrio energético só poderia ocorrer quando os indivíduos despertassem seu fundo vital: o kundalini, sendo que este só despertaria através do sexo.

Tudo parecia que daria certo aos olhos da Divindade, infelizmente, o problema de cristalização não havia se resolvido e, seres sagrados oriundo de Sírius implantaram o órgão kundartiguador, o qual fez um melhor aproveitamento da energia captada pelos humanos do cosmos e transmitissem-na, após as devidas transformações ao corpo planetário. Mas o tempo deixado por este apêndice fora longo demais, ficara após sua retirada restígios que mais tarde se transformaria em instintos egóicos.

Pois bem, após tudo isto, o homem continuou  a procurar a mulher para completar suas energias e vice-versa, mas havia um terceiro elemento nascendo: o ego.

Com a ejaculação, a energia feminina que deveria preencher o corpo vital era absorvida, mas a masculina era perdida. Então vinha o desejo de preenchê-la (a energia feminina) novamente com uma nova cópula, mas perdia novamente a masculina, nascia a luxúria. Era a queda da humanidade e a expulsão do Éden.

O processo continuou ocorrendo também na Atlântida e hoje na raça ariana estamos colhendo o fruto de nossos erros passados, a quase "materialização" do ego, nunca o ego esteve tão forte e cristalizado em nossas mentes. Mas qual a relação disto tudo com a homossexualidade?

Simples, a necessidade devido à perda das energias sexuais, de em uma nova cópula a fim de preencher o corpo vital com a energia feminina, ia saturando aos poucos,  este com a energia feminina perdendo-se a masculina, levando ao abuso das energias sexuais e desequilibrando por completo o corpo vital. Instintivamente, o homem passa a procurar absorver a própria energia masculina que seu corpo etéreo já não consegue mais reter. Notem que, no homem, esta energia é produzida nos testículos e enviada ao corpo vital através de canais semi-etéreos que supre o corpo vital, na mulher estes canais estão ligados aos ovários.

Para absorver a energia masculina em déficit no seu corpo vital, o citado homem, instintivamente, passa a copular com outros homens, numa forma de vampirismo onde cada um dos parceiros trocam e mesclam suas energias vitais. Quando um destes homens é hétero e possui alta carga de energia masculina em seu corpo vital, este cede ao homossexual satisfazendo-o momentaneamente. É claro que um hétero, pela própria definição da palavra, não copulará como homossexuais em seu livre arbítrio, então o homossexual terá que copular com outro homossexual, que também possui déficit energético, neste caso um absorverá a energia do outro, mas não ficarão satisfeitos, pois a energia masculina é pobre em demasia, assim voltam a copular, necessitando, instintivamente, trocar de parceiros, buscando sempre um parceiro com um maior poder energético masculino. O corpo vital do homossexual homem possui muita energia feminina proveniente de existências anteriores, alguns chamam este indivíduo de corpo de dupla polaridade. O corpo físico é masculino, mas a energia vital é feminina. Quando dois homens copulam entre si, nasce no mundo astral inferior uma criatura semelhante a uma larva que vai crescendo à medida que fornicam, esta larva se manifesta na luz astral como uma espécie de vampiro que se alimenta de energia vital-sexual (veja a aula 06). O mesmo ocorre com mulheres homossexuais.

Inicialmente, a homossexualidade não é uma escolha e sim uma descoberta. Note entretanto, que não existe uma Lei que exija que um indivíduo do mesmo sexo copule com outro do mesmo sexo. Aí sim cabe a escolha. Infelizmente, devido a lei da recorrência e do karma, a pessoa vai por relembrar todos os casos sexuais-amorosos que teve no passado, mas o karma atua, e muitos de seus "casos" estão nascidos com o mesmo sexo que o seu, outros terão sexo oposto, mas devido ao instinto sexual-vital, o caso será de amizade e não de namoro. O que leva a pessoa a praticar sua homossexualidade é o instinto e a lei de recorrência.

Notem pelo exemplo, que o karma da homossexualidade simplesmente foi o efeito do excesso da perda da energia masculina para os homens e feminina para as mulheres. Existem, entretanto, a homossexualidade meramente psicológica, esta se dá devido ao nascimento de eus homossexuais devido na maioria das vezes ao tédio da linha horizontal que evidencia o sabor vida (veja aula 07), o homem passa a querer novas formas de experiências e prazer e procura a homossexualidade para satisfazer os desejos. Existem também determinados detalhes (eus) da homossexualidade que nascem devido à inconsciência coletiva. Hoje, o simples fato de uma pessoa achar outra do mesmo sexo bonita pode resultar de um detalhe homossexual se manifestando. Com efeito, é muito difícil que exista uma pessoa 100% heterossexual hoje em dia, muitos estão aderindo a bi-sexualidade, outros a encontro amorosos ou fantasiosos via internet e alguns ficam apenas nos desejos mais profundos.

O karma é o efeito, mas é a recorrência é quem traz o sofrimento. A homossexualidade existe desde a Lemúria. É triste ver estudantes do esoterismo agindo com discriminação e preconceito com estes indivíduos. Estudantes que agem assim mostram com fatos que não compreenderam o ensinamento. O homossexual paga seus impostos e ajuda a sociedade exatamente como os hetéros, os homossexuais não são piores nem melhores, são pessoas.

O homossexual que queira trilhar o caminho do nirvana deve escolher a heterossexualidade como forma de vida e se puder, casar-se e praticar intensamente a magia sexual, o caminho será mais difícil, mas maiores as dificuldades resultam em maiores méritos e conquistas. Lute. Os Valentes Vencem.

A melhor forma de pagar o karma da homossexualidade é através do padecimento voluntário, isto é, vencer a luxúria através da abnegação do desejo. Este tipo de sofrimento é o que quer o karma. Contudo, as pessoas se entregam ao desejo e, ao invés de quitar o karma, desperdiçam suas energias sexuais em práticas antinaturais, gerando um círculo vicioso, uma verdadeira bola de neve, aumentando ainda mais suas dívidas kármicas. O estudante do esoterismo autêntico , como ensinado neste sítio, que descubra a homossexualidade dentro de si,  deve padecer-se voluntariamente, sim sofrer, não se entregar ao desejo, pedir a morte do ego de instante em instante para todo o desejo homossexual que se manifeste, casar-se, praticar magia sexual intensiva e ajudar outras pessoas que também sofrem através da divulgação da magia sexual e da morte do ego. Assim quitará definitivamente seu karma e conquistará o Nirvana.

O karma também se distingue entre budhatas e bodhissatwas, este último é sempre mais cobrado, um deslize a Lei caí em cima. A forma superior da Lei de Recorrência chama-se katância que é uma das três Leis que regem a sétima dimensão: o mundo do espírito- atman.

Nascer pobre não necessariamente indica que a pessoa está pagando karma, o Íntimo de cada um de nós sabe traçar sempre o melhor estratagema para nos colocar no Caminho, muitas vezes as pessoa que nascem em "berço de ouro" perdem muito tempo de suas vidas com futilidades, o que no Trabalho Esotérico pode resultar em grandes entraves, portanto, mesmo a pessoa possuindo dharmas materiais (veja aula 01) o Íntimo pode fazê-lo passar por dificuldades a fim de melhorar sua condição moral e seus valores humanos. Assim, um pessoa que teria dharma para nascer como príncipe pode nascer como um favelado a fim de desenvolver valores como a altruísmo e a humildade. Portanto, mais uma vez vale lembrar que a discriminação e o preconceito é uma condição absurda, pois não conhecemos a linha vertical (espiritual) do indivíduo a quem estamos erroneamente julgando.


Ritual dos Perfumes Nirvanicos

Na época da Atlântida nunca faltaram os perfumes nos templos sagrados. Foi na época do Rei Netuno em que os atlantes atingiram o máximo de sua prosperidade. Tornaram-se os mais avançados em tecnologia de nosso sistema solar e estiveram entre os mais evoluídos espiritualmente da galáxia. Por essa época, os seres divinos que habitavam o antigo continente, oriundos de diversos sistemas solares, visitavam o nirvana com seus corpos físicos. Havia milhares de nirvanis encarnados. Nunca se havia tido em nosso planeta uma civilização tão mística e avançada. O Deus Netuno, regente do planeta que leva seu nome, governou o planeta Terra por 175 anos. Um único governo com sede no imenso continente: Atlântida. Sua capital era conhecida como a cidade das portas de ouro e, ao mesmo tempo em que possuíam uma tecnologia a qual se gerava andróides, seus templos sagrados praticavam incessantemente a magia sexual. Nunca se teve tanta mística numa única civilização, os atlantes conviviam com os répteis alados (os temíveis dragões), os unicórnios, cavalos alados, águias gigantes, entre tantos outros animais que foram instintos...

Netuno rege a glândula pineal, esta é responsável pela prática espiritual em cada pessoa. Quanto maior for a atividade da glândula pineal, maior será sua espiritualidade. Naquela época a glândula pineal dos atlantes estava muito ativa e, esta fora a influência do rei divino. Na futura sexta raça, este Deus estará novamente conosco.

Os perfumes também influenciam no desenvolvimento da glândula pineal. Através desta glândula a essência pode manifestar seus poderes e suas faculdades. Uma faculdade muito interessante que os antigos atlantes possuíam chamava-se de percepção das verdades cósmicas. Tal faculdade lhes dava o poder de perceber intuitivamente todas as dimensões da natureza, assim viviam juntamente com os gnomos, fadas, ondinas e tantos outros seres elementais e divindades. Quem tem tal poder não precisa engolir contos de ninguém, ela simplesmente sabe, e isto basta. É um poder inexplicável, pois pertence à essência e o ego não pode utilizá-lo como ocorre com a clarividência, por exemplo.

Infelizmente com a degeneração sexual, degenerou-se tal glândula e a essência perdeu tal poder.

Os rituais nirvânicos sempre utilizam-se perfumes. O perfume é o DNA da alma. Cada alma tem um perfume. Esta é a linguagem nirvânica. Não pode ser compreendida pelo ego e nem pela mente.

O ritual dos perfumes nirvânicos que será ensinado, tem por objetivo desenvolver o poder citado, a fim que todos os estudantes possam perceber a Verdade por si mesmo e não pelos olhos de outros.

Não deve ser praticado por pessoas passionais, fornicadoras, masturbadoras e adúlteras. A pessoa que decide praticar este ritual deve-se comprometer a viver uma vida reta e casta. Este ritual possui muitas exigências, àquelas pessoas que não são capazes de suportar rígidas disciplinas não devem realizar este ritual. O estudante deve estar e permanecer limpo de larvas astrais durante todo o ritual que dura mais de meio ano e deve ser praticado todas as noites. Uma única falha impõe começar todo o ritual novamente.

O estudante deve providenciar as seguintes essências ou óleos essenciais:

Zimbro

Nardo (conhecido em algumas casas especializadas como bálsamo)

Olíbano

Também deve providenciar:

Incenso de nardo (bálsamo)

Enxofre em pó ou folhas, sementes e flores da planta mão-de-deus (veja aula 06)

Sal grosso

Água pura de fonte (não deve ser água de torneira ou que já tenha passado por purificação)

Álcool de cerais ou etanol absoluto (não utilizar álcool etílico comercial).

Limão silvestre (limão rosa)

Embalagem de spray tipo aromatizador de ambientes com capacidade de no mínimo 100 mL.

O estudante deve guardar castidade absoluta antes, durante e após o ritual. Durante este período o estudante não deverá freqüentar ambientes contaminados por larvas astrais, tais como cinemas, teatros, boates, cemitérios, igrejas, templos... sob pena de ter de recomeçar todo o ritual. Os corpos físico e internos devem permanecer limpos.

Ritual:

O ritual deve ser iniciado na lua nova de qualquer mês, no início da fase nova o estudante deve queimar enxofre, ou folhas e flores da planta mão de Deus,  no ambiente onde vai ser realizado o ritual, isto deve ser feito durante três dias. No quarto dia o estudante deve tomar um banho com sal grosso, lavando da cabeça aos pés, conjurando a Invocação de Salomão. Neste banho o estudante não deve utilizar perfumes, inclusive sabonete, shampoo... Ao final do banho de sal grosso secar o corpo com uma toalha limpa e NÃO UTILIZAR nenhum tipo de perfume.

Imediatamente após o banho com sal grosso, deve o praticante, escrever uma carta astral direcionada ao Deus Netuno, como ensinado na aula 05, nesta carta deve-se pedir ao Deus Netuno para que Ele coloque em atividade a glândula pineal. Passar a fumaça de incenso de bálsamo na carta escrita e assinada e queimá-la.

Num altar, que deve ter uma chama acesa (pode ser uma vela) abençoar cada uma das essências ou óleo essencial como explicado abaixo:

Segurar o frasco na altura da testa e orar ao Íntimo o seguinte:

“Meu Intimo, rogo-te com minha alma e meu coração, para que abençoe o elemental desta planta”. Dito  isso proceda da seguinte forma: Faça o sinal da cruz em direção ao frasco pronunciando: Em nome do Pai (quando estiver começando a cruz), do filho (quando estiver concluindo a parte vertical), agora retorne até o centro desta linha vertical, e fazendo do esquerdo para o direito pronuncie: e do Espírito Santo. Agora ao redor desta cruz que foi feita no ar, trace um circulo imaginário da cor verde azulada e à medida que for traçando o circulo pronuncie: TE TRA GRAM MA TON". Realizar este procedimento por três vezes.

Após abençoar cada uma das essências, ou óleo essencial, coloque 10 mL de álcool de cereais dentro do spray aromatizador e pingue 9 gotas de cada uma das essências na seguinte ordem: zimbro, olíbano e nardo. Complete o volume para 100 mL com água pura e pingue 3 gotas de limão silvestre. Agite. Durante todo este procedimento a Invocação de Salomão deve ser cantada. Guarde a poção em local arejado e ensolarado por 9 dias. Após este tempo a poção esta pronta para ser utilizada: 

1. Nos primeiros nove dias: antes de dormir aromatize o ambiente com 9 jatos da poção e adormeça entoando o seguinte mantra: KEM-LEM (Keeeeeemmmmm Leeeeeeeemmmmm) e, a cada 9 vezes que entoar este mantra pede-se para a Mãe Divina para que ela desperte o poder da Percepção das Verdades Cósmicas.

2. A partir do décimo dia: antes de dormir aromatize o ambiente com 9 jatos da poção e adormeça entoando o seguinte mantra: ALUMINO (aaaaaaaaaaaaaaLuuuuuuMiiiiiiiiiiiiNoooooo) e, a cada 9 vezes que entoar este mantra pede-se para a Mãe Divina para que ela desperte o poder da Percepção das Verdades Cósmicas.

3. A partir do décimo nono dia: antes de dormir aromatize o ambiente com 9 jatos da poção e adormeça entoando o seguinte mantra: ATOYA (aaaaaaToooooiiiiiiiiiaaaaaa)  e, a cada 9 vezes que entoar este mantra pede-se para a Mãe Divina para que ela desperte o poder da Percepção das Verdades Cósmicas.

No vigésimo oitavo dia reinicie a partir do  item 1, tudo isto deve ser repetido por 9 vezes, isto é, o ritual todo deve durar em torno de 9 meses. 

Após este tempo, de acordo com o mérito, o estudante vai aos poucos desenvolvendo a capacidade de perceber as dimensões e os elementais. Recomenda-se sobretudo, viajar pelo mar e tentar observar, em alto mar, as ondinas e nereidas.

Algumas recomendações:

Em caso de perda das energias sexuais, voluntariamente ou em caso de polução noturna, reiniciar todo o ritual, isto também deve-se caso se precise visitar cemitérios, igrejas, cinemas... ou qualquer local onde se possa "sujar" os corpos internos.

Nada se consegue de graça, não basta realizar o ritual mecanicamente para se ter o poder, deve-se praticá-lo com atenção e auto-observação.

O estudante deve ser "revolucionário, mas também místico", a revolução se dá com a morte do ego e com a magia sexual, uma forma de se tornar místico é utilizando este ritual ensinado, que ajuda a manter o equilíbrio do trabalho.

A poção também pode ser utilizada antes da magia sexual, após o coito alquímico adormeça entoando os mantram ensinados.

Este ritual Não deve ser praticado por Adúlteros, estes já estão sendo julgados pela Grande Lei e tratam-se de casos perdidos, de pessoas que tiveram a chance e a trocaram por moedas de prata (desejo). 

Trabalhar com o Deus Netuno é algo bastante sério, os estudantes devem trabalhar com seriedade e devoção se é que querem ser ajudados.

ATENÇÃO: O óleo essencial de zimbro também pode ser encontrado pelo nome de JUNÍPERO. Os demais óleos ou essências são facilmente encontrados em lojas de produtos esotéricos.


Oração para se conseguir ânimo, forças:

Ísis, Mãe do Cosmos, raíz do amor, tronco, botão, folha, flor e semente de tudo quanto existe, a ti força naturalizante te conjuramos, chamamos a Rainha do espaço e da noite. E beijando seus olhos amorosos, bebendo o orvalho de seus lábios, respirando o doce aroma de seu corpo, exclamamos:  Oh Nuith, tu eterna seidade do céu, tu que és a alma primordial, tu que és, que foi e que será. Ísis a quem nenhum mortal levantou o véu. Enquanto tu estejas sob as estrelas irradiantes do noturno e profundo céu do deserto, com pureza de coração e na flama da serpente, te chamamos.

RAM-IO: RRRRRAAAAAMMMM IIIIIIIIIIIII OOOOOOOOO


Outros assuntos serão continuamente esclarecidos à medida que está seção seja atualizada, inclusive os já postados. Contudo, não será enviado por e-mail as atualizações. Logo, cabe aos estudantes se disciplinarem e, periodicamente, acessarem ao site a fim de verificá-las.

No trabalho esotérico sem castidade não se é nada. Aquele que é íncapaz de ver além do horizonte está a um passo da derrota.


Uma guerra não se vence com uma só batalha, nem se a perde com uma ou outra derrota.

CURSO
ALERTA
MANTRA
BIBLIOTECA
LOGOS SOLAR
PERGUNTAS E RESPOSTAS
LIVROS
CONTATO
Google
www.ocaminhodonirvana.net www.contosatlantes.com